Destaques

Resenha | Enfim, Capivaras, de Luisa Geisler

Por Bárbara Herdy •
segunda-feira, 15 de julho de 2019

Hey, Mates, tudo bem com você por aí? Trago uma resenha fresquinha do novo trabalho da Luisa Geisler, um jovem adulto com um toque de aventura no interior de Minas Gerais. Vamos conversar?






TÍTULO: Enfim, Capivaras
AUTOR: Luisa Geisler
EDITORA: Seguinte
PÁGINAS: 208
ANO: 2019
COMPRE NA AMAZON: https://amzn.to/2NSIVKD 

SINOPSE:


Em seu primeiro livro para o público jovem adulto, a premiada autora Luisa Geisler narra uma aventura inusitada de cinco jovens em busca de uma capivara perdida.

A cidade no interior de Minas Gerais para onde Vanessa se mudou é o tipo de lugar onde anunciam os horários do cinema e os obituários com o mesmo carro de som. Nada de muito interessante acontece por lá, a não ser para Binho, que, segundo ele mesmo, tem várias namoradas e conhece um monte de cantores sertanejos famosos.
A verdade é que Binho é um mentiroso contumaz e agora passou dos limites: inventou que tem uma capivara de estimação. Cansados das histórias cada vez mais mirabolantes do garoto, Vanessa se junta aos amigos ― Léo, Nick e Zé Luís ― para desmascará-lo. E eles estão decididos a ir até as últimas consequências.
Narrado durante as doze horas de uma noite regada a álcool, salgadinhos, segredos e romances mal resolvidos, Enfim, capivaras explora, através de diferentes pontos de vista, os relacionamentos entre um grupo de adolescentes em busca de uma capivara ― ou muito mais do que isso.



De Espaços Abandonados foi a minha primeira experiência com um trabalho da Luisa e foi uma leitura transcendental, uma montanha russa de emoções. É um livro diferente de tudo que eu leio e questiona muito os seus sentimentos e imersão na narrativa. Fiquei empolgada para conhecer o seu novo trabalho descrito com uma pegada jovem adulto, mesmo que minha pessoa tenha anulado isso e iniciado a leitura achando que era um romance contemporâneo.

A história tem como cenário (ouso dizer, personagem) uma cidade pequena do interior de Minas Gerais que tem seu próprio tempo e dinâmica. Vanessa é nova moradora e sofre aquela imersão natural no seu novo lar, acha tudo estranho e diferente, mas tem um olhar gentil e curioso, e isso também imprime com seus novos amigos: Binho, Léo, Nick e Zé Luis. 


Binho é o contador de histórias do grupo, conhecido também como mentiroso da galerinha e ele jura de pés junto para os amigos que ganhou uma capivara de estimação. Vanessa se une ao trio para desmarcará-lo e o que seria uma tarde de acusações se torna uma viagem pela cidade conhecendo a vida cotidiana, os seus moradores e a natureza dos jovens em busca de uma suposta capivara. 

O curioso de ler esse livro após a experiência de leitura com De Espaços Abandonados é perceber que a autora se morfa bem a qualquer público sem perder a qualidade da sua escrita e originalidade. A complexidade dos personagens é atraente e muito bem trabalhada pela autora; os pontos de vistas ajudam a lapidar as personalidades e apresentar suas emoções. A escrita de Luisa continua atraente e trabalha essa narrativa de um modo sedutor que te leva a querer saber o que acontecerá nessa aventura.


MAS, há uma coisinha aqui e ali que me incomodou. Começando pelo uso de um termo inapropriado que, mesmo sendo uma visão de um personagem e rolando uma intervenção para expor que aquela palavra é errônea, não caiu nada bem. Não havia necessidade dessa exposição.

O meu outro problema é com o enredo e o seu desenvolvimento. Depois dos 50% de leitura, eu senti que a história não estava indo para lugar algum. A busca pela capivara é o mote central e é bem desenvolvido, até que, a trama não tem mais para onde seguir e me peguei questionando: não havia outras bifurcações? Algumas tramas são apresentadas pela ótica dos personagens, inclusive uma narrativa interessante da Nick, e eu esperei que essas histórias de algum modo aparecessem ao fim da trama, mostrando que essa aventura transformou esses personagens, de algum modo, que os leva a mudar hábitos ou lutar por aquilo que almeja, mas isso não rola e a sensação de que esse dia foi só um dia qualquer na vida desses personagens perdurou. Não é decepcionante, mas minha expectativa pedia por um final significativo para esses personagens. 


Enfim, Capivaras é um Clube dos Cinco mineiro bem gostosinho de ler que entrega parte do que promete, mas deve um pouquinho mais de envolvimento emocional com os personagens e seus leitores.

Um beijão da Bárbara Herdy

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade

Instagram

© Hey, Mates! – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in