Aleatoriedades e um café, por favor | Feliz Natal!


Nesse natal, além dos desejos fraternos anualmente repetidos, eu quero desejar algumas coisinhas mais.

Eu desejo uma introspecção para todos. O que seria isso? Bom, um momento de você com você. Desejo que você tire algum instante entre a ceia e o natal e pense em sua família. Pense em cada um deles. Nas suas conquistas e derrotas ao longo do ano. Suas conversas, os seus passeios, as suas brigas. De tudo isso, o que você repetiria? O que você não quer que aconteça mais? Pense nos seus amigos. Naquele seu amigo longe da família, longe de um ente querido, quem sabe, aquele amigo com que você não fala a um tempo e nem tem coragem de reaver contato por medo de não ter o que falar, de levar bofetada de gelo, digna de Elsa ou ate por orgulho.

Algum site americano elegeu a palavra “surreal” como a palavra desse ano. Eu diria que 2016 foi surreal. Sem sombra de duvidas. Mas a palavra desse ano, para mim, seria empatia. Vire e mexe eu me encontrei pensando: se fulano se colocasse no meu lugar, no lugar de pessoa x, entendesse o que fulana viveu foi uma situação Y e não Z. Isso tudo era um sinal tenebroso de que vivemos em sociedade extremamente, apática. É difícil abandonar o nosso próprio umbigo. É impossível olhar pela janela e tentar entender a situação da pessoa vivendo em condições miseráveis, quando você tem ventilador, ar condicionado e, uma casa. É difícil entender o que é assédio, abuso, machismo, preconceito, racismo, quando se é normal aceitar cantadas na rua, vivemos em uma sociedade machista e ainda presa em conceitos onde raça, nacionalidade e sexualidade são determinantes para dizer quem você é.

Notícia espetacular: não é.

Nesse natal, eu desejo que você se coloque no lugar do outro. Por um segundo. Se coloque no lugar da mãe desempregada com três filhos. Ela terá que escolher entre a ceia e os presentes da criança e ela sabe que isso vai deixar uma marca em suas crianças. Pense naquele seu parente mal humorado e ranzinza. Talvez, ele só se sinta sozinho e queira um pouco de atenção e carinho. Pense naquele seu amigo que não fala muito contigo, mal responde suas mensagens. Talvez ele esteja passando por uma barra, talvez esteja com algum problema de saúde, talvez, ele não queira incomodar ninguém com o ‘umbigo’ dele. Pense no seu papel. Pense no que você quer ser, no próximo natal. Pense no que você quer agradecer. No que você quer possuir e o que quer deixar ir. E o mais importante, pense naqueles que você ama, pense naqueles que não estão mais aqui, naqueles que estão longe, naqueles que você nem conhece, mas já já vai conhecer. E aí, só aí... Pense em você.

E cara, olha aonde você chegou? Olha tudo que você conquistou!

E aí, você gosta dessa sua nova versão pós natal do ano passado?

Eu não sei você, mas eu gosto.

Um feliz natal a todos os meus familiares, amigos, escritores, leitores, blogueiros, youtubers e coleguinhas.

Nenhum comentário:

Bárbara Herdy 2008 - 2014. Tecnologia do Blogger.