O Colar de Amaia (Os Caçadores #1) | Os Caçadores em Livros: Quando o mundo de Caçadores encontrou outros livros.


DOIS DIAS! Faltam apenas dois dias para o lançamento de 'O Colar de Amaia' (Os Caçadores #1) e o post de hoje não é sobre a série em si, e sim em como a série tem afetado outras histórias. Incrível, não é? O livro nem foi lançado (eu já disse que faltam apenas DOIS DIAS?) e de alguma forma incrível, ele está conseguindo mover outras histórias. Como isso aconteceu?

                                           

Bom, tudo começou com o Conto Enroladas. A escritora portuguesa Elena Muller desenvolveu um romance contemporâneo, focando na amizade, vidas e loucuras de quatro amigas (Sofia, Barbara, Helena e Eduarda) vivendo na tumultuada Nova York. Até aí, tudo bem, certo? Agora adicione a essas quatro amigas as personalidades de TRÊS AMIGAS DA VIDA REAL DE SOFIA e uma delas, é claro, sou eu (nem é difícil saber qual, certo?). Barbara está prestes a lançar a série de um dos seus livros, Os Caçadores e está buscando desesperadamente pelo ator ideal para interpretar John Barton, e adivinha só, muita confusão e aventura irão levá-la direto para a pessoa ideal, e não apenas para o seu Barton. Se a vida imita arte eu não sei, mas bem queria que a arte começasse a reger na minha vida, viu?

Não é porquê eu fui homenageada nessa história incrível escrita por Elena que eu estou aqui, pedindo do fundo do meu coração para você que gosta de um bom romance, amizade e muitas risadas adquira esse livro através da amazon (só clicar aqui ô) e não deixe de ler a sinopse:

A amizade é um sentimento, que quando verdadeiro e sincero, é inabalável e nessa Irmandade temos quatro distintas mulheres: Barbara Hunter-Jones, uma escritora literária prestes a fechar contrato com uma emissora televisiva. Helena McGrint, uma mulher doce, dedicada aos negócios de sonho da sua infância.Eduarda Braga, uma modelo fotográfica perdida no mundo das aparências, dinheiro e homens.E Sofia Alba, a dondoca do grupo, de personalidade vincada e difícil.Ainda que unidas acima de tudo, todas têm seus próprios demônios e obstáculos dificultosos para encarar e será preciso a ajuda umas das outras para conseguirem ultrapassá-los. Acima de tudo, esta é uma jornada de romance, compreensão, apoio e diversão, mas não abandonará seus momentos de brigas, drama e desespero. Mas será que, com todas as peripécias e dificuldades que essas quatro terão de enfrentar, conseguirão elas sustentar a amizade e passar por tudo isso juntas?

                                               

E temos agora Quando as Luzes se Apagam escrito por Helena Souza. Eu conheço alguns dos vários projetos da Lena e eu não me surpreendi nadinha quando ela apareceu com essa história diferente, madura e tocante. Lena tem essa habilidade de pegar um tema simples e transformar em algo incrível e foi isso que ela fez com essa história. A protagonista, Olivia Grable está passando por uma crise em sua carreira de atriz. Por ser uma atriz madura, ela está começando a ser descartada das produções ou apenas chamada para fazer papeis que lhe cabem bem pela sua idade, o que obviamente não lhe agrada, pois ela sabe que pode ir bem além de ser só a personagem secundária de uma história. O convite para trabalhar em Seekers cai em suas mãos justamente num momento decisivo para si e ela precisa decidir arriscar tentar ganhar o papel de uma personagem vinte anos mais jovem que ela ou aceitar o que os padrões da sociedade estão lhe entregando.

Quando as Luzes se Apagam pode ser lido gratuitamente através do Wattpad (é só apertar aqui ô e não esqueça de adicionar em sua biblioteca) e não deixe de ler a sinopse:

Olivia Grable, atriz conhecida em Hollywood por seus filmes memoráveis, é dona de uma beleza e voz impecável e passou uma boa temporada na Broadway, protagonizando um drama épico sobre uma viúva em busca do amor. Mas em sua última apresentação, sente o desejo de voltar a participar de filmes, o que ela não esperava é que sua idade já não lhe permitia ser vista, por diretores e produtores da indústria cinematográfica, como antigamente. Ela não vai precisar se preocupar em enfrentar alguma atriz que quer tomar seu posto, até porque, antes mesmo de qualquer uma querer tentar, eles já dão esses papéis para elas. Olivia vai ter que lidar com essa visão que a indústria tem a respeito de mulheres mais maduras, não quer apenas papéis secundários de pouca importância em sua carreira e nem mesmo ser mãe de ator o qual fez par romântico há três anos. Ela não vai desistir facilmente, afinal, se Harrison Ford ainda pode ser galã de algum filme, por que Olivia Grable não pode ser a musa de um também?
 
    Atenção: esta é uma obra de ficção baseada na livre criação artística e sem compromisso com a realidade.




Nenhum comentário:

Bárbara Herdy 2008 - 2014. Tecnologia do Blogger.