Ms Series Killer #8 | Chicago PD (Season 02) • 2x01 - Call it Macaroni | Season Premiere


Voight isn't amused at all! 

Despretensiosamente, Chicago PD chegou na grade de séries americanas e encontra-se estabilizando como uma das melhores séries policiais da atualidade. Na última temporada que, você pode ler a minha resenha aqui, tivemos uma reviravolta de eventos no Season Finale que deixaram claro que a posição de Voight seria questionada pelos seus chefes da Internal Affairs e funcionários, não esquecendo que Halstead e Antonio tem vários pés atrás sobre o chefe, Jin foi assassinado e Edwin Stillwill mostrou que enquanto Voight estava trazendo o açúcar, Stillwill já estava com o bolo pronto.

Sem grandes surpresas, a series premiere iniciou do ponto BOOM que fomos deixados na Season Finale. O grupo está adaptando-se a perda de Jin, é o primeiro dia de Nadia, Burgess ganhou um novo parceiro e Atwater está sua nova posição. Além disso, tivemos a conclusão dos assuntos da última temporada e a abertura de vários enredos que irão ser desenvolvidos. 

Sem delongas os roteiristas não enrolaram e solucionaram com os assuntos passados numa taca só. O caso de Jin que, poderia ter sido aproveitado por mais alguns episódios, ainda mais por envolver um colega de equipe e isso sim, afeta o andamento emocional, mas uma reviravolta acabou dando todas as respostas nas mãos de Jay que teve que decidir se Voight era confiável o bastante para carregar o peso daquelas informações ou se ele deveria dar um jeito por conta própria. O desenrolar dessa situação foi ótimo para o envolvimento dos personagens, mostrando que Jin confiava em Jay o suficiente para lhe entregar provas que levassem ao culpado de sua até, então, sua provável morte. Eu não gostei nadinha de Jay ter entregue o pen drive ao Voight, por mais que eu adore-o ele não vale nem 10 centavos, basta olhar para o seu cofre abarrotado de provas e dinheiro. Adivinha onde está o pen drive agora? Depois de olhar aquele cofre cheguei a conclusão que só alguém mais podre que Voight para conseguir ferrá-lo.

Por que eu amo o Voight?
Por motivos de Jason Beghe. Eu amo esse homem. Ele trabalha muito bem, tem presença, entrega-se ao personagem, tem uma ótima química com seus colegas de elenco e é claro, aquela voz. Alguém poderia mandá-lo gravar TODOS os audiobooks possíveis? De nada, mundo. 
Falando especificamente de Voight, eu gosto dele ser um personagem cinza. O que é um personagem cinza? É um personagem que não é nem bom, nem ruim. De acordo com suas necessidades, ele anda dos dois lados. Voight é um homem muito bom, mas é melhor sendo ruim.  
Nesse episódio Voight mostrou isso claramente. Ele cedeu a chantagem de Edwin e não iria entregá-lo, mas então, ele conversou com a mãe de Jin, resolvendo fazer a coisa certa, sem nem ter a obrigação disso, ele até ajudou o pai de Jin a pagar suas dívidas com jogos. Se essa ajuda foi por ter um grande coração, não saberemos, pois ele utilizou disso também por outros motivos. Voight é tão podre quanto Edwin, mas ele ainda sabe diferenciar o bom do ruim, o certo do errado e, enquanto isso perdurar, teremos um líder forte a proteger e cuidar de Chicago, mas e se o poder subir a cabeça de Voight novamente? Esse seria um grande enredo para o futuro da série.

O caso da semana começou sendo um assalto por causa de dinheiro e terminou sendo por um motivo completamente diferente. Eu gosto assim. Gosto quando o roteirista mexe, manipula e transforma a história em algo completamente inesperado pelo personagem, logo o telespectador.
Esse caso mexeu com todos os personagens, principalmente Olinsk, Antonio e Jay. 
Pode ser só uma sensação, mas sinto que nessa temporada Antonio será mais aproveitado como um líder, pois no fim da temporada passada já estava indo por esse caminho, acredito que essa deve ser a grande jogada, até mesmo para uma nova abordagem em relação a Voight. 
Não machuquem o meu bebê!

Agora vamos falar sobre o Jaylicia. Sério, mexam com o Antonio, o Ruzek até mesmo com o Voight, mas não com o Jay. Ele fez o seu trabalho, matou o bandido, só não esperava que sua cabeça fosse colocada a premio, mas exatamente, 100 mil dólares. Eu posso estar errada, mas Chicago PD mostrou na temporada passada que seus enredos duram, no máximo, três episódios. Sinto que esse será o caso desse plot para Jay, ainda mais pela quantidade de dinheiro envolvido. Imagine quantos bandidos e policiais corruptos irão brotar querendo a cabeça do até então simples e comum policial de Chicago? 
Uma coisa eu garanto: Isso vai dar em uma treta sinistra!

Pode ter sido rapidamente, mas eu surtei com o final apresentando a mãe da Lindsay. Gente, o que aconteceu com a família dela? Erin tem um passado difícil, me questiono: como sua família lidou com isso? Será que eles foram causadores ou pior, não a resgataram da escuridão em nenhum momento? O modo que a Erin reagiu com a mãe, grossa e seca, sem o menor carinho e muito menos se importando com a novidade que sua mãe estava tentando lhe contar durante todo o episódio apenas mostrou a ruptura enorme que ela tem com sua família, logo, tem muita história a ser contada e uma família a ser reconstituída. Espero que a família dela seja explorada ao decorrer da série, pois sinto que Erin é muito sozinha, como Severide (Chicago Fire) diferente de todo os seus colegas na equipe lhe dar uma família e amigos é mais que merecido para a nossa Baby Erin. Além do mais, Sophia diva merece arrasar com enredos dignos de uma Queen, né, mates?

I feel you bro!

Não preciso falar que shippei todas as cenas de Jaylicia com a Baby Erin, principalmente a cena deles na cozinha do escritório, novamente, pegando café e conversando sobre o trabalho e a vida amorosa de Jay. Quando será o dia que ela vai entrar naquela cozinha e eles vão ser um casal? Espero que logo, tá Nick? Tá, Bárbara!
Não vamos falar sobre Severide, não quero traí-lo nessa resenha!



Falando sobre outro casal amor amor: Ruzek e Burgess foram muito lindos na única cena que tiveram juntos, mas não curti muito ter ficado no ar que, talvez, o novo parceiro de Burgess pode vir a ser um futuro par romântico para a nossa policial teimosinha. É esperado que Burgess corresse atrás para entender o porquê do 'Romano' não ter mostrado nenhuma simpatia por si, entretanto, ficou um clima no ar quando o verdadeiro motivo para o desgostar existir. Só aviso que: NÃO BURGESS! Sossega com Ruzek que você sofreu muito para conseguir essa fofura de homem, tá? Novamente, tá!

Adorei o retorno da série, fez jus a season finale e manteve a estabilidade apresentada na sua estreia na grade americana. Agora fico na torcida para que essa temporada seja tão boa quanto à anterior. 
Semana que vem, teremos mais daquela voz maravilhosa do Voight!
Por hoje é só, mates!
Bang, bang para vocês!

Nenhum comentário:

Bárbara Herdy 2008 - 2014. Tecnologia do Blogger.