Series Challenge | 02 • Northanger Abbey (2007)


02 Northanger Abbey (2007)
Quando a jovem Catherine Morland tem a oportunidade de ir morar com a família Allen em Bath, ela espera ter também a chance de viver aventuras românticas como aquelas que sempre leu nos livros. Como os Allen não têm filhos, logo ela é apresentada a outros de sua idade: Isabella Thorpe e o irmão John, grande amigo do irmão de Catherine, James; e também Henry Tilney, um rapaz bonito e boa família, e a irmã dele, Eleanor. Convidada para um passeio na abadia de Northanger, no estado de Tilney, a jovem sonhadora imagina que chegou seu momento de viver um grande romance. Mas Catherine logo percebe que status, classe e dinheiro têm tanta ou mais importância do que as coisas do coração.

Melhores Momentos: Confesso que me encantei pela história, mas não pela produção. Não sei se é por ele ter um tom meio lúdico, ter sido instável, sem dar grande empolgações e climax, se foi a interpretação de Felicity Jones, que não me agradou por completo ou se por eu não ter lido esse clássico faltou essa paixão da minha parte, mas eu gostei, foi interessante assistir.
Destacar como melhores momentos preciso dizer que é um deleite assistir JJ Feild. Conheci seu trabalho no filme 'Austenland' e me apaixonei pela sua interpretação e forte presença. Pesquisei seus outros trabalhos e não me surpreendi em encontrar uma obra de Jane Austen em suas produções. Ele tem o porte, cavalheirismo e tom adequado para interpretar qualquer papel de época e Henry caí como uma luva. Impossível compará-lo com Fitzwilliam Darcy, Capitão Wentworth e Henry Crawford. Henry Tilney com um deles, mesmo tendo a mesma média de idade dos principais mocinhos de Jane Austen, Henry é engraçado, leve, sútil, imaginativo, charmoso e um cavalheiro nato. Difícil superar Darcy, mas preciso dizer que Henry roubou meu coração em diversos diálogos.
Adoro o trabalho da Carey Mulligan, acho ela uma ótima atriz, que tem um ótimo tato para escolher papeis e se dedica de corpo e alma a cada um deles, dá para sentir isso em suas cenas como Isabella Thorpe, conseguindo ganhar a antipatia e simpatia do público em duas cenas distintas com facilidade. Por fim, a trama sombria por trás de 'Northanger Abbey' foi uma tentativa incrível de Austen de incluir suspense em sua trama, acho que a série poderia ter explorado isso com mais profundidade, sem ter ido tanto a área lúdica, entretanto gostei da proposta.  

Piores Momentos: Não foi o pior momento, mas não gostei de Catherine Morland, e isso me surpreendeu. Normalmente adoro as protagonistas de Jane Austen, mas Catherine me irritou em vários momentos. Pensei que fosse culpa da atuação de Felicity, mas não vou negar, ela foi bem, conseguindo transpassar do ar jovial, ao ar selvagem de quem ela gostaria de ser, mas acho que o peso do desgosto deve ficar nas costas da construção da personagem em si, culpo principalmente isso pela sua pouca idade dela. Durante a trama ela tem 17, 18 anos, não tive muita paciência para a inocência e ingenuidade de Catherine mesmo que faça sentido; ela vem de uma família de 10 irmãos, apaixonada por livros, vive no mundo imaginário com grande satisfação e se transforma heroína de sua própria aventura, como diz a narradora, mas é esse detalhe que senti falta. Eu não vi uma heroína em nenhum momento. Apenas uma garotinha assustada, apaixonada e curiosa pelo novo, com uma mente voraz e imaginativa ansiando por poder viver tudo que lê e sonha. Eu não a achei chata, gostei muito de sua alma livre, ar inocente e mente voraz, mas senti uma falta de certa esperteza e atitude de sua personalidade. Essa foi a primeira obra de Jane Austen, logo, creio que ela ainda estava a aprender como trabalhar com a construção de seus personagens e enredos, mas para um primeiro romance, confesso que a história é surpreendente, ainda mais para a época, mas peca na protagonista. Talvez lendo o livro, eu descubra novas camadas e a apreciei mais, mas por enquanto, fico com essa impressão desgostosa de Catherine Morland da versão da série. 


Nenhum comentário:

Bárbara Herdy 2008 - 2014. Tecnologia do Blogger.