10+: Os Motivos para Amar "Apenas Respire"


Olá, mates :) 
Nessa semana iremos abordar na seção 10+ os motivos para amar o primeiro volume de "Um Conto Quase de Fadas", Apenas Respire, obviamente isso não surgiu do nada, e sim, será baseada de acordo com as opiniões expostas pelos leitores durante e após a leitura desse romance, e como em todo 10+, teremos ao fim dele, 1 motivo ruim - de um todo - que deve ser destacado, vamos ser equilibrados e justos, né pessoal? :)


1. Apenas Respire é um romance contemporâneo, sem pesar para o lado romântico e se permitir ser clichê, a história dessa série não é apenas o amor do casal protagonista, mas sim tudo que os cerca: seus amigos, família e futuro, o que é um ponto importante para a história, essa mescla de situações dá realidade a vida dos personagens, e na história dá agilidade e movimento nos fatos sendo explorados e desenvolvimento em seus personagens incríveis.


2. Os Personagens. Falando de seus personagens, o que seria de Apenas Respire sem os seus incríveis e únicos personagens? Temos uma protagonista forte, mas humana, por mais que ela mostre determinação e coragem em tudo que precisa enfrentar em sua saga, ela tem suas fraquezas e defeitos e eles são muito bem delineados e explorados, ela se apaixonada por Peter, mas sabe que ele não a define como pessoa, com ou sem ele sua vida continuará; o mesmo vale para Peter Hartley, o par romântico de Kate, por mais misterioso, ideal e charmoso que ele seja, Hartley tem defeitos complicados de passar por cima, como seu orgulho e ingenuidade perante sua família. Outro detalhe importante na série são seus personagens secundários, que tem seus momentos de protagonistas em vários momentos - e vamos ser sinceros, fica uma vontade de ter uma série só de Rachel Ray ou Lucas Connor após concluir Apenas Respire, não é? - como Rachel Ray, uma jovem de personalidade forte, impar e com uma história delicada, temos também Lucas Connor, um rapaz gentil, de boa família, romântico - e com um irmão gêmeo beeem diferente de si - e com idealizações para seu futuro, inclusive no amor, que vê em Kate uma irmã, e juntos tentam superar suas crises.


3. O Enredo. Em um primeiro olhar, o enredo pode parecer similar com os temas hoje em dia explorados na literatura: jovem que sai de sua área de conhecimento e segurança, e no meio da instabilidade e das perdas, descobre o amor e precisa tomar decisões fundamentais para o seu crescimento e amadurecimento. Entretanto como dito lá em cima, a história central pode ser sobre o amor entre Kate e Peter, mas tem muito mais por trás desse enredo, como fato de Peter ter dois segredos que irão mudar a vida de Kate, ela, por sua vez, tem o sonho de conhecer Londres, de se tornar uma escritora reconhecida e de estudar em Columbia, e ver seus sonhos se modificarem lentamente durante esse percurso; Rachel, uma jovem que apenas vivia de aventuras amorosas, se descobre apaixonada pelo cara errado, não muito diferente de Lucas, que está apaixonada pela namorada de seu melhor amigo, Steve. No meio disso tudo temos a forte amizade entre Rachel e Kate, a união e força que Kate tem com sua família, como também, o futuro, um dos temas centrais na vida de todos os personagens presentes na história.


4. O Cruzeiro. Imagine você se formando do Ensino Médio, faltando alguns meses para ir viver em uma república e iniciar sua vida de Universitário, então seus amigos planejam uma viagem como um meio de se despedir dos velhos tempo. Ou seja, você que achava que iria ficar por 3 meses mofando em casa, acaba tendo a chance de viajar em um cruzeiro, com todos os seus amigos, por uma semana inteira - no caso de Kate - , tendo o direito a curtir festas, ter aulas de dança, aerobica, ir em peças de teatro - participar de uma - , ir ao cinema, fazer compras luxosas, e quem sabe, conhecer uma pessoa especial, e depois disso tudo, ter 02 longas e deliciosas semanas para conhecer e desfrutar a cidade de seus sonhos? Bom, é isso que acontece com Kate Farrell. Sortuda, huh?!

5. Londres.  É, claro que Londres estaria nesse 10+. Quem em sã consciência não acharia divo e fantástico uma viagem de 02 semanas por Londres? Se conhecer a Europa toda é fantástico, imagina poder conhecer a cidade dos seus sonhos tendo a companhia de sua melhor amiga e de seus tios modernos e um pouco excêntricos? Kate vive isso e ainda tem o direito de ir nos museus que sempre desejou, conhecer parques, bairros históricos, fazer toda a espécie de compras, conhecer a culinária britânica, e ver a partir dos olhos deles o que acham das outras culinárias e culturas, e ela ainda faz amizade com alguns britânicos, e é claro, guardar toda essa experiencia em fotos e em seu diário de viagem.

6. Kate Farrell & Peter Hartley. O casal principal é lindo, fofo, apaixonada e perfeito. 10/10 leitoras querem um Peter Hartley para si, e até pensam em disputar ele com Kate, mas seria uma perda de tempo, o britânico só tem olhos para a americana. O casal funciona muito bem em cena, não apenas por terem ideais e desejos similares, mas por serem bem diferentes. Kate é viva, extrovertida e é muito espontânea, já Peter é mais sério, vivido e tem um ar calado, o fazendo parecer não apenas cuidadoso, mas misterioso. O casal funciona por diversos motivos: eles se encantam um pelo outro a primeira vista, por terem coisas em comum a vontade de se conhecer e estar próximo um ao outro só aumenta - suas conversas sobre música, amigos, família e futuro -, o clima entre eles é de muito romance e paixão (a coisa pega fogo entre eles!) e eles não fazem o tipo "casal 20" meloso e sempre grudado um no outro, são carinhosos e apaixonados, mas tudo com limite. 


7. Livros. Nada como ler uma cena e descobrir lá uma referência a um personagem ou um trecho de um livro, fica ainda mais divertido quando tal comentário mostra um pouco da personalidade de um personagem.
Kate é uma leitora compulsiva de livros clássicos aos contemporâneos, em um dos seus primeiros momentos em Apenas Respire ela se refugia na biblioteca do Cruzeiro e se delicia lendo "As Cronicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda Roupa", de C.S Lewis, mais tarde ela menciona sua paixão por "Orgulho & Preconceito", de Jane Austen - Apenas Respire tem vários momentos muito similares com o romance de Austen - como também ela mostra paixão por "A Letra Escarlate", de Nathaniel Hawthorne, "Muito Barulho por Nada", de William Shakespeare e "O Fantasma da Ópera". Peter não fica muito atrás, ele pode não ser compulsivo a ponto de carregar a cópia do seu livro favorito - quase se destruindo por causa do tempo e cheio de anotações - mas ele mostra um certo interesse pela leitura, por exemplo, "O Curioso Caso de Benjamin Button", de F.Scott Fitzgerald, ele estava lendo tal livro e mostrando grande interesse em suas anotações. 
8. Música. Seria injusto dar uma posição a "livros" e não dar um a música, que sejamos sinceros, é boa parte da alma dessa série. Cada capítulo se inicia com um trecho de uma canção, e ela move o capítulo com seu ritmo e emoção, e como no caso dos livros, os personagens fazem muitas referências a cantores, bandas e estilos musicais. Nesse último, Rachel Ray menciona sua paixão pelo KPop, ou se preferir, o pop coreano. Algumas bandas mencionadas pelo personagens: The Fray, Switchfoot e Queen; alguns cantores: Johnny Cash e Howie Day. No inicio dos capítulos podemos encontrar Adele, Kelly Clarkson, The Fray, Beyonce, Freddie Mercury, Bon Jovi, etc. 

9. A Família. No inicio de Apenas Respire, temos pequenas participações de Violeta Braga, mãe de Kate, de Chuck Johnson, seu meio irmão adolescente e de seu padrasto caladão e taciturno, Joseph Johnson; essas pequenas participações mostraram como Kate é apegada e afeiçoada a sua família, e em como eles funcionam em sua vida como base e estrutura, mas saindo desse foco de enredo, e focando nos personagens. Quem não iria querer ter uma mãe como Violeta? Seus e-mail's aleatórios para sua filha, seu modo preocupado surtante, como seus conselhos fofos - ao mesmo tempo hilários - em relação ao que ela deve fazer e sobre seu relacionamento com Peter só mostram como ela, por mais que cuidadosa e protetora que seja, é uma mãe que quer apenas que sua filha seja feliz; Chuck não está muito longe disso, ele não é apenas hilário, mas muito fofo e maduro para a sua idade, o que durante a leitura nos faz desejar sempre conhecer um pouquinho mais dele. Joseph, por outro lado, é sempre discreto, mas não deixa de ser importante para Kate, que tem muito carinho pelo padrasto.

10. O que vai vir por ai ... Por mais que seja uma questão em aberto, o fim de Apenas Respire podia muito bem ser o fim geral da série - mas sejamos sinceros os leitores iriam querer assassinar a autora já que o fim, digamos, foi bem tenso -, mas por deixar alguns pontos em abertos, sua continuação vem com uma promessa de novas aventuras na vida de Kate, como várias decisões que ela terá que tomar para seu - novo - futuro e algumas ameaças, teremos talvez um pouco mais de atenção em Rachel, e nos tios excêntricos de Kate, Roux e Morgana Braga, para Peter também não é muito diferente, ele tem a sua própria cota de superação e problemas a vista, e seu núcleo de amigos e parentes pode ser mais explorado nessa nova fase. A autora prometeu que teremos novos personagens, o que sugere, novos conflitos e talvez, amigos (?). O que podemos esperar de Apenas Viva? Bom, eu não esperaria menos que uma continuação eletrizante, envolvente e arrebatadora, no mesmo nível que foi seu antecessor.


- 1  QUANDO SAI A CONTINUAÇÃO, BÁRBARA? KD KD KD APENAS VIVA, AUTORA? #TEAMPETER #TEAMKATE #TEAMLETSKILLBARBARA

Pois é, mates, esse foi o ponto negativo de Apenas Respire, agora ter que esperar um bom tempo para saber o que vai acontecer com Kate, Peter e seus amigos. Só um conselho: Guardem os lencinhos, e na falta do que fazer, releiam Apenas Respire, eles sempre estarão lá esperando vocês :)

Esse foi o 10+ dessa semana, espero que tenham gostado, mates.
Semana que vem tem mais :)

Gostou? Curtiu? Tem sugestões, criticas, quem sabe, quer sugerir algo para esse post ou um próximo? Comente ou entre em contato com a autora, ela irá adorar receber sua observação.
Um beijão!


Bárbara Herdy Escritora, publicada no Amazon, professora, poliglota, Companion, Slytherin, Hobbit, Targaryen, Ms.Holmes e é casada com Mr.Darcy.
Bang, that's me, mates. 

Nenhum comentário:

Bárbara Herdy 2008 - 2014. Tecnologia do Blogger.